16.4.10

RASPA O SANGUE

OU UMA ALIMENTAÇÃO DI BARATA
EM PAPÉIS BRANCOS OU BANCOS DI PAPEL
BUROCRACIA EM ANEL - A CRISE DOS TÍTULOS

Aquilo que faço
Como quando me encaro
Abrindo uma lata
Sem nojo e a quilo
Tirando pedaço
Jogando na praça
Cortando da carne
O imaginário

Rod Britto

4 comentários:

Heyk Pimenta disse...

ótima resposta.
o artista também pode ser só artista quando for artista. e no mais fazer outras coisas.

Caco Pontes disse...

bueno, rod
explorando a concisão, em meio a verborragia dos frágeis dentes.

bela poética, hermano...

avant!

Philippe Bacana disse...

sempre tenho a impressão que o rod só atira se for pra matar bem matadinho.

Victor Meira disse...

É, só assim, cortando a carne que vai ser tirada da lata pra alimentar barata. Est-ce que extrair imaginário dói?

A desvontade dói.