3.10.07

Batidão

Me desintegro com o poder das palavras
e entrego-me ao som.
Meu som de destino.

experimento novas proas e um Mundo de rotas diferentes.

Sinto a lingua labareda queimando
e peço a Deus.


MEu destino sem Som.
MeU caminho sem Sol.


integro-me ao som.
Sem sombra e Sem trilha. Meu som sem destino.


Vinicius Fabio

7 comentários:

Vini disse...

Nem tinha nome o texto. Inventei na hora da postagem. Pode mudar. O que acharam?

Victor Meira disse...

Delícia, Vini, me agrada demais. Tem sensibilidade, simplicidade, relevância, sintetismo e bom gosto. Muito gostoso.

Acho até que o texto merece um título mais bem pensado. Esse não ficou ruim, mas ficou jogado.

Bacana, me gusta mucho.

Anônimo disse...

eu não gostei. não tocou meu popozão.

Heyk disse...

bom, vamos lá. Sempre.
Me toca muito essa conversa do integro-me ao som, do entrego-me ao som, porque acontece comigo e acho ótimo. E é só assim.
Versos como "me desintegro com o poder das palavras" e "sinto a língua labarela queimando" fora os que já comentei fazem o poema valer a pena, porque a idéia é boa. Mas não chego a ver uma baita poesia. Eu tiraria alguns versos, mas não sei pelo que substituria, coisas como "mundo de rotas..." e " e peço..." não que agradam mesmo.
Fora o título que não é legal, porque ele exigiria, pra mim, um perfil de vocabulário outro. Acho que esse confronto de vocabulários, que não acontece só no título, não fez bem ao poema.

bem vindo vini!

Abração

Carina Bentlin disse...

li o texto e provoquei em mim a sensação de "jogar-me do alto", é o que dá quando nos integramos ao som, ou qualquer outra coisa que nos dê prazer.

Gostei, me fez sentir algo. O barato é esse, sentir.


bjs em todos

vini disse...

então... o título deve mudar mesmo, ficou meio jogado mesmo.
foi só pra não deixar em branco.

no texto acabei percebendo um certa mistura de vocabulários como disse heyk, e acho que essa mistura pode ser até por causa de uma babação já usada bastante como "mundo de rotas ...", já o "peço a Deus" pode até ser barango, como diz Eri, mas foi muito momentâneo, coisa que na hora era isso mesmo.

Valeu galera, sempre bom mudar pra melhor.

Érico Perim disse...

Barango nada, como diria eu. Deliciei-me com texto e vi o autor depois. Adorei.