3.10.07

...Ar

............Criar
...............Ar
.............................Voar
..........................................Surtar
.............................Realizar
...................................Soar, ressoar, suar
...........................................................Estar.

12 comentários:

Heyk disse...

gosto da forma

Heyk disse...

o blog cansa o poeta;
tô feliz, ganhei um livro do waly salomão.
fabricio: ganhei um livro do waly, legal, né?!
Gente, o que vcs tão lendo? Nossa, virou orkut agora.

Carina Bentlin disse...

hahah, q jossa hein

bate papo aqui no Maná é foda.

ruim ou bom, meus caros, o pico é fazer o que der na telha. Não coloquemos amarras em nós mesmos.

Vini disse...

gostei legal da forma, adoro isso!
dá pra sentir a sinceridade do poema, tb gosto disso. Tipo saber o que vc sentiu/sente e tal...

Heyk,
estou lendo artigos pra prova de daqui a pouco! nada muito agradável.
rs

beijos

Heyk disse...

nossa, agora que fui ver, parece que o criar tá fazendo xixi

vini disse...

hehehhehehe

parece mesmo!

Érico Perim disse...

Eu estou lendo "Economia da Cultura e da Comunicação", descobrindo que tem louco no mundo gastando páginas e páginas com modelagem matemática sobre produção cultural.

Vamos ver no que que vai dar isso.

Abraço

Ps.: Ah, também tenho lido o Maná Zinabre, o melhor do conteúdo blogueiro de toda net!
=D

Victor Meira disse...

"Estou lendo" é ótimo... hahahahaha!!!

Carina, eu adoro a diagramação e a estética da poesia. É bonita antes de se conhecer o conteúdo. O título dá uma lufada nas palavras, e é a impressão gostosa que se tem. Como se o "...Ar", que já está em movimento - pelas reticências - soprasse as palavras da poesia; e as palavras ainda brincam num terceiro plano, entre proximidade e distância - na brincadeira do tamanho da fonte... Muito bom, ótimo mesmo.

No conteúdo já não tenho tanto gozo assim. O sentir é bacana, mas o lance de jogar um punhado de verbos no infinitivo não me conquista. Acho fraco. A poesia pede mais.

O mais bacana é entender o modo com o qual você entende o seu próprio processo criativo. Voar e Surtar pra Realizar. Pra mim dá um puta choque gostoso. Um contraste animal. Eu, na mesma poesia diria algo como "Voar, Voltar, Realizar"... Acho muito legal esse desnudar do seu entendimento a respeito do processo criativo e poético. Daí comparar e brincar com as diferenças...

Muito gostoso Carina.
Um beijo pela poesia.

Carina Bentlin disse...

ahha, o criar está fazendo xixi..rs, legal!
Mas diria também que o criar é uma mão cheia d'água. A água vai se esvaindo, descendo, sem chance de segurá-la. Aí o jeito é deixar ela pingar no chão.

O título veio por acaso, na verdade foi usurpado! Mandei isso numa das conversas por email com o Bacana, aí ele reparou que tudo termina em Ar. Tudo começa e termina em ar, estendendo ao lance do pequeno poema.


bjo molecada

Heyk disse...

escrevi e a merda deu erro e vou escrever de novo.

Caramba,
tem tudo isso, sobre o processo criativo que é verdade. A mão cheia dágua. Mas adorei o sopro mesmo. Isso é legal, é. O ar tá á esquerda, e o resto ficou do cantinho à direita. porque achou a barreira da coluna do blog... é um sopro que resultou num amontulho 3d.

Érico, um bjo.

gente, tem até anômino no blog. ele tá realmente muito importante já... ai ai. Me aguardem

Zé(d's) Dead, Baby disse...

cansei de concretismos.
valtem a fazer masturbações mentais!

Zé(d's) Dead, Baby disse...

Ah! estou lendo "a queda" de Albert Camus!


nada a ver com o filme sobre o Hitler... pelamordedeus hein cambada!