5.4.10

O dia 5 é azul

Blue and sentimental

Os dias vem
Um entre outro
E eu não percebo

Tenho barba
Tenho pelos
Cabelos brancos

É nessas horas que vejo
Que tudo foi feito
Para dois.

Até mesmo o cardápio
Que indica “serve uma pessoa”.
Na realidade quer servir duas.

É estranha a solidão
De comer um prato
Servido para uma pessoa
.............................E deixar sobrar.

Não está certo.


Eu sigo caminhando
Mantendo a postura
De diplomata

Na realidade quero a cura
Como a vaca quer o pasto
Desse mal que me perdura
Desse sentimento vasto

Essa monotonia
É o desejo
De desejar.

Acho que vou definhar em poesia
De tantas vidas que vivi
Em alegre ignorância

São lembranças,
Esquecimentos.


Ps: vou aproveitar para fazer uma propaganda do blog de sustentabilidade que estou escrevendo, Atitude Eco. Passem por lá, tem muita coisa boa.

5 comentários:

Leo Curcino disse...

"Acho que vou definhar em poesia
De tantas vidas que vivi
Em alegre ignorância"

Essa foi a parte que mais gostei. Aliás, costumo gostar da sua escrita, Tulio.

Dia 5 é azul!

Heyk Pimenta disse...

"É estranha a solidão
De comer um prato
Servido para uma pessoa
.............................E deixar sobrar"

isso aqui pra mim foi a sacada do texto e ponto.

não deixo sobrar nem os pratos pra duas pessoas, acho que isso também deve ser solidão

Anônimo disse...

"Acho que vou definhar em poesia
De tantas vidas que vivi
Em alegre ignorância"

Assim como o Leo, essa é a parte que mais gostei tb.

Cada dia melhor...

Malaspina pai.

Anônimo disse...

"Acho que vou definhar em poesia
De tantas vidas que vivi
Em alegre ignorância"

Assi como o Leo, essa tb foi a parte que mais gostei.

Cada dia melhor...

Malaspina pai...

Carina disse...

que lindo poema, tulião. Lindo mesmo. Concordo com seu pai: estás cada dia melhor.

E bom ver que alguém reflete sobre a vida sem o "plus one".