31.1.09

Poesia #54




Cabem nas minhas unhas as virtudes de mãos impacientes, trêmulas por tua presença.
tão ávidas dos signos, coloriram-se das cores de meu coração,
e enquanto te escrevo, de meus dedos escorrem o líquido do vital -
seca na tinta e molha sedenta a seiva de tua vida;
nossos desejos nas palavras - a confirmação do corpo - a palavra final:
te amo.
poesia por Luna Cicerelli
gravura por mim

6 comentários:

Philippe (bacana) disse...

vitão! desculpa o atraso e o atravessamento do teu dia. mas posta em cima que fica tudo certo!
ta?

abraço e espero que goste de tudo aí!

juDe disse...

certamente, as palavras deram vida à intensidade do sentimento...
e toda a ligação que dois corpos necessitam, a simples frase.

belíssimo! : )

Heyk Pimenta disse...

abe das coisas. só é besta. e o bacana que tbm é besta sabe das coisas.

bem vindos viu? e pode almoçá, dá pra todo mundo

isaac disse...

po essas gravuras são mto fera, já vi algumas, tem um traço mto fino e peculiar; o poema não é recomendável a quem sofre do coração, num dia de 42 graus, mas como não é o meu caso - me amarrei :)

Rachel Souza disse...

Belo casamento!rs

tomazmusso disse...

que materialidade/personalidade legal nesse desenho cara!