6.6.08

Isaac Frederico 2

A oxidação gradual do corpo
Desprovido de recursos
Marca-me o rosto, a sol e sal,
A expressão da minha tentativa na vida,
Minha luta e existência,
Na forma de rugas e sinais
Afirmando “fui e sou,
“Serei se for bom o suficiente
Pra conseguir ser”
Minhas pernas me obedecem,
Tracionando-me o solo embaixo de mim,
Meus olhos me instruem,
Um sorriso-portão-aberto,
Uma lágrima salgada,
O sol na lágrima,
As tantas possibilidades só daí decorrentes,
Imagina o resto,
Toda a devoção que sou capaz de imaginar
As minhas células que vibram comigo,
Minha superfície,
A intimidade com o filme de ar que me envolve,
O voltar-se para o sol,
O eterno sol, lar acolhedor,
O comer e trazer a dentro de mim
O resultado de milhares de anos de evolução,
O tempo-seta que assim se manifesta
Ao que de mim assim lhe percebe
Um quadro após o outro,
O eterno renovar-se,
Tudo o que aí está, tentando ao mesmo tempo que você,
Nunca contra você,
Salvo em momentos decisivos,
Sua tentativa é exatamente tão importante quanto pequena,
Meu olhar, minhas rugas,
Minha calma – toda a expressão do que tentei até agora,
Todas as marcas que o caminho me imprimiu,
Que os seres que vivem em mim me imprimiram,
Enfim,
Somos cartas, somos diários
E revelações aos que sabem ler.


"Chama-se 'a oxidação gradual do corpo' e é parte do meu livreto "acontecente", lançado no outono de 2006. Essa fase era mais filosófica e menos poética, mas gosto muito dos poemas dessa época." Isaac.

É o Isaac. No mar e sempre firme. Tocando o BlogPresença e sempre animado e acompanhando o Maná. O Isaac tem tempo de briga. Sabe de poesia de alma. Tá pra mim muito próximo de poetas como o Léo Xisto e o Antonio Bezerra, dois que gosto muito. Apreciem. Tem mais do Isaac no Maná: Aqui

4 comentários:

compulsão diária disse...

Sol na lágrima! Isaac, gostei do poema.
Pronto, cheguei, Heik. Obrigada pelo convite.
Belo espaço.

Rachel Souza disse...

Somos sim.Por vezes mensagens cifradas, por vezes acompanhados de iletrados. Talvez seja essa a magia e o presente que a vida nos dá para que não morramos com a língua pra fora de tanto tédio.rs
Inté!

isaac disse...

amigo heyk, obrigado pela postagem !
o maná prima não só pelo elenco de camisas 10, mas pela divulgação que vem fazendo de poetas brasil afora; é essa também a proposta do presença, creio.
abraços a todos !

Heyk Pimenta disse...

isso aí é rico, né?

é, é tal poesia do velho sábio chinês. Tô começando a entender essa história: "Heyk, presta atenção no sol, ele já tá aí a bilhões de anos, ele tem muito a dizer"

é por aí mesmo, é por aí.

A montanha.

Grande conversa, amigo.