7.11.07

Resmungo altruísta

Nada tenho sido
do eu
de mim

Tenho sido os outros
camuflado em fala
arrogante, enrolo
o eu-ninguém de mim

Insuportável
conceber o não-eu
esquecer-se de mim

Sou minha flor
meus corações
minhas horas

sou meus todos
sem ser eu
os vários eus de mim

sou os outros aqui dentro
e me sou nos outros de fora

a falta
é de ser
eu em mim

13 comentários:

Lírica disse...

Esta não é sem significado universal! Pelo contrário: é universal. Quem é de si que não tenha furtado outros eus e se deixado neles tb?
Acho que só Deus pode dizer "Eu sou" intransitivamente e se definir com isso definitivamente...
No mais somos o grande mosaico da vida.

Zé(d's) Dead, Baby. disse...

sim... a resposta mais justa, mesmo que nula, é o zero!

Guila Sarmento disse...

confusão, profusão de "eus", artista ou maluco? bom, quem ousaria dizer ser um ser único é que seria maluco, porque na verdade somos vários seres artistas malucos únicos...

forte abraço do menino Guila aqui victor...rsrs

Heyk Pimenta disse...

tá, me enganei. O poema é bom sim. Que coisa. O tema é qualquer coisa mas ele é bem construído, tornêra!

E não vou começar aqui uma discussão sobre a fundamentação do eu coletivo, porque o post só tem 5ooooooooooooooooo caracteres.

hehe

Sol na Garganta do Futuro disse...

uma vez, não me recordo onde, lí algo que dizia mais ou menos assim:

'existem muitos "eus". o "você" na cabeça de cada um. existe um você na cabeça de todas as pessoas que te conhecem - diretamente ou não.
e ainda existe o "eu" dentro de você.'


- agora eu me perguntei: e qual a diferença entre o "eu" e o "você"?

na última estrofe, o poema fala da falta de "ser eu em mim".
isso de ser eu em mim é algo complicado mesmo, cada vez mais.
eu por exemplo estou vendo um eu numa tela de computador. Me vejo agora mesmo. postei um poema há dois dias atrás, e me ví alí. Há "eus" alí. me ví tb no poema do Victor Meira. Há um "eu" aí tb. Mas tb há um "eu" dele.

ou seja, gente, esse blog tá muito legau:

tem muitos "eus" juntos.


ps: lírica disse: "Acho que só Deus pode dizer "Eu sou" (...)"

discordo. a gente tb pode dizer: "Eu sou". Porque nós somos mesmo. Só somos (e somamos).

Daniel Bosi

Lírica disse...

Pois eu acho que nós só ESTAMOS...

Sol na Garganta do Futuro disse...

penso que "somos" uma somatória de "estamos".

quando os "estamos" mudam, o "somos" também pode mudar.

mas isso seria uma discussããããoooo..

rsrsrs

Daniel Bosi.

Carina Bentlin disse...

Nada tenho sido
do eu
de mim

eu tinha lido este primeiro verso assim:

Não tenho sido
Doeu
em mim

O doer do não ser, não ser algo q se queira, não ter tomado uma atitude que se objetivava. Não fui, doeu...Ser ou não ser dói, dependa da fisgada, nem sempre dá pra sentir.


Gostei deste multi-eu!
Multi-vc
multi-nós
mutilar


O ser em mim, neles, em todos...este despedaçamento do Eu: auto-mutilação né?!

Gostei muito do que li Victor Vitrola!

geraldo disse...

Olá Karina,
Mesmo sendo "Um resmungo altruísta"
está bem construido.
Acredito que até nas pessoas mais lúcidas existem momentos em que elas não sabem direito quem são.
Parabéns
Geraldo

Aron Matschulat disse...

A verdade é que não faço idéia se está bem construido. (afinal, o que é isso?)
O que sei é que algo chegou em mim.
Isso pra mim é o mais importante...
É tão bonito e verdadeiro... tanto como poema e tanto como ato de se assumir e de se expor.
Ei, aqui não estou Eu. Ei, este não sou Eu. É dificil ser Eu...
acima de tudo, é dificil assumir isso.
É humano... acho que é o seu poema que mais gostei Vitão.
Simplicidade deliciosa
Parabéns meu querido.
me surpreendeu de verdade...

Beso.

Carina Bentlin disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Guila Sarmento disse...

Concordando com a Carina, há dor em ser e em não ser o que se objetivava...

Concordando com lírica e Daniel, gente, nós somos e estamos também, e nós podemos sim bater no peito e dizer somos, porque em se acreditando no espírito, ele é luz e semelhança com o criador, portanto se Deus é, os seus filhos só poderiam ser também...

Beijo pessoal

Vini disse...

concordo com geraldo quando ele diz "que até nas pessoas mais lúcidas existem momentos em que elas não sabem direito quem são."
concordo legal.
concordo com Daniel tb.
por enquanto não acrescento nada só concordo.
depois passo por aqui de novo.