14.4.08

da série de poemas plásticos - )saco

Não importa se o saco fica
.............A porta é o fato no qual
.....................Todo ato é um atol
.................................
Arrebol de paixão seca
................................................E seca o
..........................................mar de confete
.............................................Guarda tudo
............................................num saquinho
.....................Carnaval fora de época
................Sobe o mundo alegórico
................Começa a era abre asas

................Marreta e amor meu bem
................Marreta e vaso de flor
.....................A rodovia um jardim

.


10 comentários:

Priscila Milanez disse...

Gosto da forma (e olha que não aprecio muito o concreto). Gosto da imagem de atóis e arrebóis. Gosto da 'paixão seca' e do mar que seca.
O que figura o 'mundo alegórico' senão o real e o trágico? Sim, muitas e muitas outras coisas, eu sei...delas não cabe falar agora.
Gostei, heyk. Tu e essa tua secura cinza de palavras secas.

bjos

Heyk Pimenta disse...

o problema é esse. Acinzentei. Até quando não quero, fico cinza.

Anônimo disse...

Paixão e carnaval, meu bem, é só pra quem vêm

há :)

Carina

isaac disse...

"tu e essa tua secura cinza de palavras secas."

toma no peito negão, um franco e construtivo e até carinhoso; eu gostei também, há dinâmica no poema, além da bela sucessão de imagens

Heyk Pimenta disse...

o doido é isso. Quero fazer um poema de plantar árvore na estrada e nada. Nada feito. Fiz fama de salgado e agora pago o preço.

Priscila Milanez disse...

esse preço nem é tão alto assim, e só há pagar se tu quiseres.

bjos

Minina disse...

na forma eu vi um bloco d carnaval, levando tudo o que encontra pelas ruas, avalanche engolidora - aberta, portanto, ao outro. aqi, a imagem da rodovia, da vida movimentando-se veloz.

no conteúdo vi o inverso. vi o retraimento, o encolher-se diante do outro, o deixar-se atrás da porta qdo chegar do mundo. aqi, a imagem da porta, da vida estanque diante do obstáculo.

mas a rodovia conduz sempre a uma porta. portanto, ñ são duas unidades sem ligação, são uma continuidade, fazem parte de um ciclo.

lembrei daquele ditado: "deixe os maus hábitos atrás da porta". lembrei d qdo eu fazia pré escolar, e a professora perguntava pra gente: "deixaram a preguiça atrás da porta da sala qdo entraram?" rsrsrrsr


enfim, leituras.


bjo, caramelo,

té!

Philippe (bacana) disse...

somos feito de paixão.
caramba, eu te amo;
isso ta bom demais e eu boto fé no saco todo.
e cinza é o que voce não é. pode tentar ser, mas não é.
beijo

Heyk Pimenta disse...

Que lindo galera.

Valeu até

william galdino disse...

Ô abre asas (alas)que queremos passar, a marretadas, pero sem perder la ternra,e é por aí que vamos entre os vasos e a vastidão.

é Heyk ,tiro o chapéu não se trata de propaganda enganosa o blog anda num traje elegante, versos e imagens num colorido de bom gosto.até.