6.11.07

NA TRILHA DO AMOR


O gato mia

A gata acata

E toma um tombo de tomate -

Fenomenal!

Quatro patas pra o ar

A gata sem asa.

De ridículo ri-se a sedentária arara: Caraca! Caraca!

Guila – Treze Piratas - 25/09/2007

11 comentários:

Vini disse...

que bonitinho!

Vini disse...

Para esclarecer...não estou sacaneando.
rs
Gostei mesmo. A brincadeira toda com as palavras, a história, tudo.

Anônimo disse...

eu tb!

imaginei várias situações com essas palavras.

e por falar nisso eu até sonhei com gato hoje.

Daniel Bosi.

Carina Bentlin disse...

o poeminha ronronou no meu ouvido!


um ronronar pra vc menina!!! :)

Guila Sarmento disse...

fica tranquilo vini, adoro palavras no diminutivo...rsrs... salve salve nosso poetinha vagabundo o vinícius...

Heyk Pimenta disse...

BEM VINDO, gUILA


caramba, eu já tava embebido dos outros dois poemas que foram postos depois do seu, que me deixaram num universo muito firme e de imagens,

aí vc veio e foi ótimo.

tudo, pra ser rápido e sincero, o machismo, a queda, a moral, retrato bom. Poema Guila


o guila é um menino, carioca, casadinho que escreve até e canta com 'na sala sala do sino'

junto com rod e xisto publicou em 2003 os imfames, não sei por qual editora.

E agora bate pernas pelo rio passando de mão em mão 'os treze piratas', seu primeiro livreto de sulfite, eu acho.

Abraços

Carina Bentlin disse...

errata*

um ronronar pra vc menino!

haha

Victor Meira disse...

Tá crescendo a família bonita.

Haha, confesso que li a poesia como se escrita por uma menina, da primeira vez. Afinal, pra quem não conheçe o cabrón ae, "guila" soa nome de moça (caraca, caraca, troçam minhas araras vadias).

O bacana foi retornar à mesma poesia e lê-la sob a pena de um escritor-homem. Um escopo bastante diferente se forma, já que falamos de gatos e gatas...

Bem vindo, cabrón.

Suellen Ferreira disse...

É... Eu vou pagar por meu "crime" pelo resto da vida... Ainda assim, queria me desculpar. O motivo de eu ter levado a mal o seu comentário foi ter confundido vc com outra pessoa (esta sim, de uma ironia atroz). Só agora, vasculhando seu perfil, descobri que vc não é quem pensava ser, que não o conheço e, portanto, não poderia inferir quaisquer conotações no referido comentário. Mais uma vez, peço desculpas. A idéia d'A Corja é fazer os poetas interagirem, trocarem, e não se desintenderem. Foi tudo um mal-entendido. Espero que não fiquem recentimentos. E, quem sabe, dessa "desavença" não surge uma amizade?

Sem mais,

Suellen

P.S.: (Se me permite entrar na brincadeira) "Na trilha do amor" é uma gracinha! rs. E gato é o meu animal favorito (já tive vários). :)

Suellen Ferreira disse...

errata!

desEntenderem (não é com "i")

Lírica disse...

Quem mais alto e grosso mia
mais tem supremacia?
Mas que gata cairia
e se espatifaria?
E o "pulo do gato" seria
só do gato? Putaria...
E essa arara, seria
como a grande maioria?
Ave Maria, que ave vadia...
Ou mais vadia
é a gata escorregadia?